Manifestações consciente do inconsciente. Contos e poesia crônica.

Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquise

 

publicações

Black Friday

Embate público

Efêmeros

O mortiço

O rato roeu o rei

(O)Culto

Em ruínas

Long live Café Piu-Piu

Banquete

PEC(ados)

Modelo

Encalço

Numa fria

Sós

Qual será a senha?

mãe dos sem mães

a rua e o rio

repartido

Black SP

momento moderno

bobagens

pet shopping

obsoletar

desprenda

vem ser

Confira também




todas as publicações

subscrever feeds

Quinta-feira, 6 de Dezembro de 2018

Black Friday

 

Começou a #BlackFriday

vende-se, compre

e pague o preço, meu caro

 

Mais um produto barato

consumido pela multidão

Tudo foi liquidado

 

A Graça perdeu a promoção

sozinha no balcão

Amostra grátis de solidão

 

#AloneSaturday

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 20:51
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Terça-feira, 9 de Outubro de 2018

Embate público

 

Os dois candidatos

mais votados

são os mais odiados

 

O que há com a nação?

Digo desamparado:

o Brasil é uma negação

 

Um país polarizado

pela limitação

Caso de despolitização

 

Democracia dá trabalho

ir atrás de informação

E brasileiro quer é churrasco

futebol, “descendo até o chão”

 

No país do rebolado

independente do resultado

vejo a pior previsão:

mais 4 anos de esperança

e de pura ilusão...

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 02:35
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 3 de Outubro de 2018

Efêmeros

 

A cidade diminui na noite

que escura se funde à fuligem

Céu e asfalto se unem

formando uma outra miragem

 

Que a cada passo se amplia

nos ecos dos passos passados

Personagens que somem ao dia

se avultam a novos pecados

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 02:42
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

O mortiço

 

Quando será que a vida acaba?

Com a morte? Não creio

Tanta gente maltrapilha vaga

sem saber para que aqui veio

 

Carregar a própria existência

nos ombros, há quem não suporte

O peso do “ter que ser”, consorte

transcende qualquer essência

 

Sobreviver como indigente

na selva de pedra é penoso

A esmola, um prato, entorpecentes

ajudam amenizar o desgosto

 

Mas uma hora isso cansa

Abreviar o sofrimento é a opção

Quem vai lembrar daquela criança?

Era só mais uma, largada no chão

 

Seu nome? Rogério, Roberto... Enfim

o viaduto da santa foi o trampolim

Num voo curto e fatal, no paraíso

mais um precipitou o seu fim

 

Espatifou no asfalto da 23 de maio

Por um instante pararam em atenção...

Olharam e foi como naquela canção:

“morreu na contramão atrapalhando o sábado”

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 01:59
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 19 de Setembro de 2018

O rato roeu o rei

 

O tribunal pegou mais um

em sua ratoeira sem mola

Proferiu o juiz: “essa não cola”

“soltem o rato e o soltem no ato!”

 

Aqui tudo é premeditado

aliança, conchavo, propina

e quem morre nessa armadilha

travestida de justiça, é o gato

 

Clique no assunto: ,
publicado por AB Poeta às 00:07
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 9 de Agosto de 2018

(O)Culto

 

Nunca via graça na lua

 

E o eclipse

secular

alterna entre lua e sol

o que há de novo nisso?

 

O que me impressiona

é que ainda há quem veja

significado

era após era

nos movimentos repetitivos

dos astros

 

O ser humano é um cão uivando ao nada

 

O ser humano é um cão uivando a

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 00:35
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 4 de Maio de 2018

Em ruínas

 

O prédio incendiou

desabou, caiu

Apagou a vida

que nunca existiu

 

Sem dinheiro para consumo

só serviu de insumo

para aproveitadores, políticos

e muitos movimentos

 

A miséria é a base do poder

e quem o tem, apodrece

Coitado dos desamparados no Paiçandu

que não é tão largo quanto parece

 

E a eterna ama de leite

na periferia da praça

ainda serve à casa grande

para o deleite da elite

 

O ranha céu, que já foi moderno

teve seu fim como “inferno”:

do luxo ao lixo

do lixo ao esquecimento...

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 23:20
link do post | comentar | adicionar aos favoritos

Long live Café Piu-Piu

 

O Rock’n’Roll está na veia!

No palco, muitas vertentes musicais

Expressão artística diversificada:

guitarra, sanfona, violinos, metais

 

No coração do bairro do Bixiga

um dos mais tradicionais

Café Piu-Piu, a sua marca

não saiu (nem sairá) de lá jamais

 

Clássico atrás de clássico

a plateia sempre clama

por mais um riff, um refrão

que acorde a noite paulistana

 

Tantos músicos aí tocaram

e muitos outros tocarão

Que suas portas permaneçam abertas

para quem tem a música como paixão

 

Long live Café Piu-Piu!

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 23:18
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 8 de Maio de 2017

Banquete

 

Observo na calçada o mendigo

que come feito um cão;

mas hoje o cão como feito um rei;

rei que ainda come feito um porco;

porco que come feito um mendigo

 

Em meio a esse banquete indigno

cheio de defeitos

perco a fome

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 01:37
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 23 de Janeiro de 2017

PEC(ados)

 

Dentro do pecado

há uma PEC

Dentre os deputados

há vários pecados

 

Abaixo dos pecadores

tem o povo, no calvário

que nunca aprendeu

e que pagará pelos pecados

que ele mesmo elegeu

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 23:48
link do post | comentar | ver comentários (2) | adicionar aos favoritos
Sábado, 8 de Outubro de 2016

Modelo

 

O mendigo fotografado

ficou bonito

 

Homem oriundo do descarte

no fotograma agora é arte

 

Da rua à galeria de fotolitos

o mendigo virou mito

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 15:45
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 6 de Outubro de 2016

Encalço

 

Signos seguidos

persigo na cidade

Acidade sanguínea

fluxo, rotatividade

 

A rapidez do tempo

age no aço, edificante

E eu lento, nesse espaço

agonizo, insignificante

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 03:53
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sábado, 11 de Junho de 2016

Numa fria

 

O frio da noite

gela menos

do que o frio do olhar

 

A colher de sopa dada

não vale tanto quanto

uma colher de chá

 

Sem chance na rua

quem sabe nessa

madrugada Ela

não o levará?

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 17:35
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sábado, 16 de Janeiro de 2016

Sós

 

Infeliz é quem não entende

que a solidão é só sua

 

Algo tão pessoal

nunca será dividido

 

Aproveite

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 02:23
link do post | comentar | ver comentários (4) | adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 5 de Novembro de 2015

Qual será a senha?

 

Cadastre-se na Rede

e acesse o mundo

a imensidão

 

O nome do pai

do filho

o nome do cão

Datas de nascimentos

letras e elementos

que servem à ocasião

 

Fique socialmente conectado

Atado a tantos amigos

que nunca se verão

 

E guarde a senha

a sete chaves

das portas e das janelas

que apontam à solidão

 

Clique no assunto: , , , ,
publicado por AB Poeta às 22:34
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Domingo, 10 de Maio de 2015

mãe dos sem mães

 

a biologia não a constrói

só carregar o feto não é afeto

porque ser mãe não é ser mala

duas coisas que não se igualam

 

há tantos desafetos nas ruas

crianças que só foram carregadas

concebidas pela indiferença

são tratadas como malcriadas

 

mas o olhar materno as enxerga

e isso transcende a fisiologia

mãe é uma divindade que caminha

sempre atenta a todas as crias

 

e a ternura da mãe se espalha:

nas roupas que são doadas

nas refeições que são distribuídas

em cobertores que abrandam o frio

em doces nos feriados sem alegria

 

a mãe instintiva lhes dá abrigo

tenta consertar essa realidade

cruel, invisível à sociedade

pois essa é órfã da empatia

 

novos ou velhos os filhos

pessoas de muitas necessidades

sob o olhar da mãe dos sem mães

recebem um pouco de dignidade

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 16:06
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Domingo, 8 de Março de 2015

a rua e o rio

 

a rua ria do rio que ia

do curso que ele seguia

pois sabia não conseguiria

progredir conforme ela progredia

 

cobrir a Terra ela poderia

ser mais útil ela seria

servir sempre ela serviria

só crescer era o que fazia

e isso ela nunca pararia

 

até que percebeu um dia

que o rio é que da rua ria

porque parada ela não saía

e apesar de crescer à revelia 

para nenhum lugar a via ia

 

quando entendeu a diferença que havia

a rua imponente que antes ria

parada no lugar pôs-se a chorar

porque diferente do rio que ia

seu curso seguia para algum lugar

e a rua que antes não via

viu que nunca encontraria

o mar

 

agora é tarde demais para desaguar

 

publicado por AB Poeta às 15:02
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2015

repartido

 

se o partido não toma

partido por você

por que você toma

partido pelo partido?

 

partido por

partido

melhor nós não

estarmos repartidos

 

Clique no assunto: , , , ,
publicado por AB Poeta às 23:57
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2015

Black SP

 

algo irá acontecer

na cidade intensidade

o céu ficará negro

e o dia irá escurecer

 

a água irá cair

as ruas irão encher

a noite será escura

não haverá amanhecer

 

a torneira irá secar

só sobrará o Tietê

o trânsito irá parar

não haverá pra onde correr

 

o estresse se espalhará

e atingirá você

seu coração explodirá

e você irá morrer

 

no meio da multidão

ninguém irá querer saber

de mais um corpo pelo chão

atrapalhando o entardecer

 

você irá apodrecer

a enxurrada o levará

ratos irão te roer

não há nada o que fazer

 

porque aqui é a Black SP!

 

Clique no assunto: , , , ,
publicado por AB Poeta às 23:31
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2015

momento moderno

 

pega no meu pau

de #selfie e

vamos juntos

eternizar nossos sorrisos

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 00:08
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Clique no assunto

todas as tags