André Braga

Setembro 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
13
14
15
16
17
18
19
20
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Pesquise

 

Publicações

Juventude transviada

Aquele brilho

Moral da história

O inevitável dragão que n...

No compasso dos corações

Sempre presente

Banco Nacional de Humanid...

Uma estória triste de pes...

...

Sobre a união

Entre mundos

o pulso ainda pulsa...

Tempos frios

6 anos atrás

Alô, câmbio

Gata borralheira

Madrugar

Para Florbela

Brincadeiras

Domicílio íntimo

Waldhar

Delta a dois

19/06

Um café pra dois

Amor nos tempos de corona...

Próxima cena

A costureira

Labirinto

Amor nos tempos de corona...

Quarentena

Do amor que er[r]a

Remoenda

Manhãs bragantinas

A gaiola

Mão amiga

Viagem

Encontros

Ombrax

Coração violento

O que não passa?

Paraíso

Noites de Verão

O relógio da vovó

Conto de Fadas

A fonte

Um par

mãe dos sem mães

banquete

o fio vermelho

arte final

Confira também



subscrever feeds

Domingo, 11 de Setembro de 2022

Juventude transviada

juventuda transviada.jpg 

Siga no instagram e no twitter @ABPoeta

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 23:04
Link do post | Comentar | ADD favoritos

Aquele brilho

aquele brilho.jpg 

Siga no instagram e no twitter @ABPoeta

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 22:48
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Quarta-feira, 8 de Junho de 2022

Moral da história

 

O ânus tatuado é o da Anitta

o buraco sem fundo é do sertanejo

o primeiro foi pintado com tinta

o segundo é um ralo de dinheiro

 

O primeiro é da esfera privada

o segundo abunda na pública

o primeiro serviu de propaganda

o segundo serviu de futrica

 

A fanqueira mostrou ao Brasil

o que o sertanejo escondeu

E o que todo mundo aprendeu?

Quem tem cu que cuide do seu!

 
Publicado por AB Poeta às 00:52
Link do post | Comentar | ADD favoritos

O inevitável dragão que nos espera

 

Aquela lua imensa

acesa, linda luminária

parece um crânio, alvo

caveira solitária

 

Espelho astrológico

que reflete uma mortalha

lá do alto controla o tempo

ciclo que nunca falha

 

Dia e noite passam lentos

em seu cerne uma batalha

um dia estarei lá dentro

empunhando minha espada

 

Em seu eterno movimento

e seu brilho que se espalha

serei o mito refletido

perpetuando a humana saga

 
Publicado por AB Poeta às 00:14
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Segunda-feira, 25 de Abril de 2022

No compasso dos corações

 

Das coisas que nos ateiam
                                     fogo:
                    o som do sexo
os sons do corpo
                    o som do gozo
Como música    ao instinto
difícil ouvir e não
                        querer entrar
no ritmo

 

Clique no assunto: , , , ,
Publicado por AB Poeta às 22:56
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Quarta-feira, 2 de Março de 2022

Sempre presente

 

Quando eu era criança

e morava longe do mar

eu usava uma concha

para ouvir seu soar

 

Agora que cresci

e moro à beira mar

para ouvir a sua voz

utilizo o celular

 

Estar perto ou longe

do que se possa amar

pode ser suprido

há formas de se aproximar

 

Mas só a saudade

do que quero buscar

é uma ausência no peito

que nunca deixo de carregar

 
Publicado por AB Poeta às 23:09
Link do post | Comentar | ADD favoritos

Banco Nacional de Humanidade

 

Nossas vidas se cruzaram

ante ao fiduciário

você segundo mutuário

eu um sub-rogado

 

Trocamos de contratos

mantivemos as condições

de enamorados

e tivemos o amor

novado…

 
Clique no assunto: , , , , ,
Publicado por AB Poeta às 23:03
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Terça-feira, 25 de Janeiro de 2022

Uma estória triste de pescador

 

Nem toda rede
o ajuda a pescar
Nem todo peixe
consegue fisgar
Nem sempre o vento
faz a vela inflar
Nem todo dia
o sol vai brilhar
e aquela mulher
que fez chorar
correu pela areia
e sumiu pelo mar

 

Clique no assunto: , , ,
Publicado por AB Poeta às 13:51
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Quinta-feira, 9 de Dezembro de 2021

...

 
  de cada nó que se desata
 brota uma lágrima que cai
algo fica,          parte se vai
 ninguém termina contente
 
         mas desse desenlaço
inevitável depuro
           se abre um presente
  contendo um novo futuro

 

Clique no assunto: , , , ,
Publicado por AB Poeta às 23:34
Link do post | Comentar | ADD favoritos (1)

Sobre a união

 

  das coisas que unem um casal
       o amor é o seu maior abrigo
nem sempre ele será carnal
              mas sempre será amigo

 

Clique no assunto: , , ,
Publicado por AB Poeta às 23:29
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Quarta-feira, 3 de Novembro de 2021

Entre mundos

 
a paz do seu semblante
                                  de sono
desperta o meus desejo
                                  de sonho
e caio numa profunda
                                    calma
ao perceber que nossas
                                    almas
mesmo em diferentes
                                   planos
 
orbitam o mesmo espaço
 

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 23:34
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Domingo, 29 de Agosto de 2021

o pulso ainda pulsa...

 

esse lugar imaginário
chamado coração
que bate, às vezes erra
pula pela garganta
ou desce até o porão
entre o amor e o ódio
alguma dor carrega
pulsa no peito
desanda, emperra
conserta
e segue batendo
com maestria
por mais uma breve
alegria

 

Publicado por AB Poeta às 18:11
Link do post | Comentar | ADD favoritos

Tempos frios

 

Tempos frios
apático clima
me sobra saudades
me falta poesia

 

Clique no assunto: , , , ,
Publicado por AB Poeta às 18:08
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Domingo, 13 de Junho de 2021

6 anos atrás

 

Num dia qualquer de maio
há 6 anos atrás
no passeio público, na praça
banco, árvores, flor lilás
quele beijo que jogou na minha boca
aquele beijo... Algo a mais
aconteceu e acontece
o tempo passa e a gente não esquece
coleciona alegrias, vários sentimentos
nossa história juntos cresce
fica na memória do corpo, dos lugares
de outras pessoas que parte nos faz
o passeio público, a praça
pássaros
banco, árvores, flor lilás
nada mais foi igual
depois de 6 anos atrás

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 21:18
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Sábado, 10 de Abril de 2021

Alô, câmbio

 

tem ruído em nossa comunicação 

coisas do convívio 

e entre o ouvido e o coração 

a coisa que duvido 

é que não tenha solução

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 23:33
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Quinta-feira, 11 de Fevereiro de 2021

Gata borralheira

 

A princesa é trabalhadeira 

e sonha em ser milionária 

Ganhar na loto, no bingo da feira 

ou qualquer coisa que o valha 

 

Mas acabou amarrando o burro 

longe do dinheiro, em pobre freguesia 

Trabalhar, só daqui até o futuro 

com o presente cheio de poesia

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 00:33
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Domingo, 13 de Dezembro de 2020

Madrugar

 

Acordo com a sua madrugada
desperto de um estado profundo
Um breve cochilo e se faz alvorada
logo é hora de enfrentar o mundo

 

Ao trabalho, bocejo pelo caminho
mas é melhor passar o dia mal acordado
e na noite escura estar acompanhado
do que dormir e sonhar sozinho

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 20:49
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Domingo, 27 de Setembro de 2020

Para Florbela

 

Às vezes escrevo versos raros

tão raros que os guardo para ti

Versos afeitos aos teus ardorosos

poemas, os mais cálidos que já li

 

Teço, de raro em raro verso

mesmo com vocabulário parco

uma ode que a ti com eles faço

fulgor sincero do meu peito emerso

 

E por essas linhas mal traçadas

dois tercetos duas quadras

rogo à su'alma de bela poetiza

 

Nossas vidas em cosmos separadas

mas por afinidade outrora unidas

se aproximam agora por essa poesia

 

Clique no assunto: , , ,
Publicado por AB Poeta às 18:01
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Segunda-feira, 31 de Agosto de 2020

Brincadeiras

 

O dedo na carne mergulha

como ave faminta que caça

Mergulho profundo na fenda

matando a fome que mata

 

Despida na cama ela vibra

terremoto em alta escala

Desejo de gozo intenso

do corpo agora em repouso

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 21:43
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Terça-feira, 18 de Agosto de 2020

Domicílio íntimo

 

No meu coração

nada imóvel

há uma morada

onde você fez residência

 

Sem mala nem cuia

nem roupa do corpo

entrou sem pedir licença

e alterou a cadência

 

Pulsando em outro ritmo

a outros inquilinos, fechado

agora um domicílio íntimo

peito muito bem ocupado

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 20:13
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags