Manifestações consciente do inconsciente. Contos e poesia crônica.

Dezembro 2018

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquise

 

publicações

Black Friday

Em ruínas

Banquete

Marcados

fossa

ossos do ofício

a rua e o rio

repartido

Black SP

momento moderno

metralhadora

pet shopping

obsoletar

...

dessigno

presente passado futuro

Sr Consumo

cida de

papo nada chat

amizade universitária

forma

danceteria

Hai-Ca(ss)i(a)

Nu espelho

presente

Poesia fútil

P de Vingança

Rato-Cola é isso aí!

Cruz credo

Horário de verão

Orbes

prédio e praça

Livrar-se

Corcovado

Errar é humano

Na Luz não há luz

Quadra

Tatu caminha no buraco da...

Educação

Mercado

O mendigo-gato

Acostuma

Falo

Vila das Belezas

Canibalismo capital

Anunciação

Propriedade e produto

Ópio

A família morta

Noturnos

Confira também




todas as publicações

subscrever feeds

Quinta-feira, 6 de Dezembro de 2018

Black Friday

 

Começou a #BlackFriday

vende-se, compre

e pague o preço, meu caro

 

Mais um produto barato

consumido pela multidão

Tudo foi liquidado

 

A Graça perdeu a promoção

sozinha no balcão

Amostra grátis de solidão

 

#AloneSaturday

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 20:51
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sexta-feira, 4 de Maio de 2018

Em ruínas

 

O prédio incendiou

desabou, caiu

Apagou a vida

que nunca existiu

 

Sem dinheiro para consumo

só serviu de insumo

para aproveitadores, políticos

e muitos movimentos

 

A miséria é a base do poder

e quem o tem, apodrece

Coitado dos desamparados no Paiçandu

que não é tão largo quanto parece

 

E a eterna ama de leite

na periferia da praça

ainda serve à casa grande

para o deleite da elite

 

O ranha céu, que já foi moderno

teve seu fim como “inferno”:

do luxo ao lixo

do lixo ao esquecimento...

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 23:20
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 8 de Maio de 2017

Banquete

 

Observo na calçada o mendigo

que come feito um cão;

mas hoje o cão como feito um rei;

rei que ainda come feito um porco;

porco que come feito um mendigo

 

Em meio a esse banquete indigno

cheio de defeitos

perco a fome

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 01:37
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Terça-feira, 27 de Outubro de 2015

Marcados

 

O tempo marcado

no pulso

marca meu rosto

move o mercado

Impulso

 

Mercador do destino

corre parado

Injusto

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 01:34
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sábado, 25 de Abril de 2015

fossa

 

nessa ressaca nada me adoça

a substância negra é que me consome

e tento afogar a minha fossa

em latas de coca sem teu nome

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 17:18
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Terça-feira, 24 de Março de 2015

ossos do ofício

 

atrás da mesa

do canil hospitaleiro

o cão cego guiado pelo dono

perdigueiro colabora

com a rotina adestradora

e sempre em guarda defende

carimbos que abrem portas

formulários infindáveis

assinaturas que materializam

computadores coisificadores

cargos redentores

sorrisos que afagam e afogam

a matilha subordinada

 

no final da lida

volta à sua casinha

e rói o que lhe sobra

os ossos do ofício

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 00:18
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Domingo, 8 de Março de 2015

a rua e o rio

 

a rua ria do rio que ia

do curso que ele seguia

pois sabia não conseguiria

progredir conforme ela progredia

 

cobrir a Terra ela poderia

ser mais útil ela seria

servir sempre ela serviria

só crescer era o que fazia

e isso ela nunca pararia

 

até que percebeu um dia

que o rio é que da rua ria

porque parada ela não saía

e apesar de crescer à revelia 

para nenhum lugar a via ia

 

quando entendeu a diferença que havia

a rua imponente que antes ria

parada no lugar pôs-se a chorar

porque diferente do rio que ia

seu curso seguia para algum lugar

e a rua que antes não via

viu que nunca encontraria

o mar

 

agora é tarde demais para desaguar

 

publicado por AB Poeta às 15:02
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 26 de Fevereiro de 2015

repartido

 

se o partido não toma

partido por você

por que você toma

partido pelo partido?

 

partido por

partido

melhor nós não

estarmos repartidos

 

Clique no assunto: , , , ,
publicado por AB Poeta às 23:57
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Quarta-feira, 25 de Fevereiro de 2015

Black SP

 

algo irá acontecer

na cidade intensidade

o céu ficará negro

e o dia irá escurecer

 

a água irá cair

as ruas irão encher

a noite será escura

não haverá amanhecer

 

a torneira irá secar

só sobrará o Tietê

o trânsito irá parar

não haverá pra onde correr

 

o estresse se espalhará

e atingirá você

seu coração explodirá

e você irá morrer

 

no meio da multidão

ninguém irá querer saber

de mais um corpo pelo chão

atrapalhando o entardecer

 

você irá apodrecer

a enxurrada o levará

ratos irão te roer

não há nada o que fazer

 

porque aqui é a Black SP!

 

Clique no assunto: , , , ,
publicado por AB Poeta às 23:31
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Segunda-feira, 9 de Fevereiro de 2015

momento moderno

 

pega no meu pau

de #selfie e

vamos juntos

eternizar nossos sorrisos

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 00:08
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sábado, 7 de Fevereiro de 2015

metralhadora

 

na era do

computador

sou uma

máquina de escrever

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 16:56
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Terça-feira, 30 de Dezembro de 2014

pet shopping

 

os seres humanos amam mais

os cachorros

do que os humanos

porque como humanos

desejam ser amados assim como

os cachorros são

 

o mundo cão não é nada fácil

 

Clique no assunto: , , , ,
publicado por AB Poeta às 22:54
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sábado, 27 de Dezembro de 2014

obsoletar

 

o que hoje é

amanhã não

será

 

obsoleto e lento

o tempo

me fará

 

o que hoje me serve

amanhã não

servirá

 

e o que nos salvará?

a nostalgia.

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 13:12
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Quinta-feira, 25 de Dezembro de 2014

...

 

acho que um dia a

ideologia

acaba porque o

tempo passa...

a gente cresce e...

ah, a vida é assim mesmo.

 

Clique no assunto: , , , ,
publicado por AB Poeta às 00:25
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sábado, 6 de Dezembro de 2014

dessigno

 

pelos signos da cidade

perdido errante

o ser social segue

insignificante

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 13:43
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sábado, 2 de Agosto de 2014

presente passado futuro

 

pensei  tanto no futuro

que me arrependo do passado

 

meu presente embrulhado

fita e laço

espera ser aberto

e abraçado

hoje

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 16:35
link do post | comentar | ver comentários (2) | adicionar aos favoritos

Sr Consumo

 

pessoas vazias

enchem

meus bolsos

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 03:24
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Terça-feira, 29 de Julho de 2014

cida de

 

viver cidade

violenta velocidade

 

ver a cidade aparente

ser o vírus e a semente

fugaz ser

a serpente

gás do caos corrente

 

lentamente

trânsito em transe

carros tragados

transeuntes

cigarros lábios lentes

 

lenta mente ácida

árida

fragmenta mente

 

cor rente

de mente

fuga cidade

lá tente

 

Clique no assunto: , , , ,
publicado por AB Poeta às 03:44
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sábado, 19 de Julho de 2014

papo nada chat

 

on line

misturando línguas

in love

mesmo quando amor

off

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 20:16
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Sábado, 5 de Abril de 2014

amizade universitária

amizade de faculdade

entidade

Unisant’anna

 

o tempo passa, zuni

e a afinidade mantem-se imune

espírito, nirvana

pois algo ainda nos uni

em bares de Santana

 

para Eli, Bia, Betão e VB

 

Clique no assunto: , , ,
publicado por AB Poeta às 01:46
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Clique no assunto

todas as tags