André Braga

Outubro 2022

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

Pesquise

 

Publicações

Carta aos (de)missionário...

A profecia

Palanque divino

Supernova

A casa da moeda da fé

Mais 4, pra que?

Fim de papo

Céu de outubro

A idolatria

Canção da despedida

A farda, um fardo

Xeque-mate

Bolsovírus

Bicentenário

Um sórdido arquétipo

E agora, João?

Delícia e dissabor

O evangelistão (bancada d...

Juventude transviada

O coração da história

Uma mera etiqueta

Sobre a humanidade

Aquele brilho

A carta e o carteado

Uma questão central

#BolsonaroNuncaMais

O orgulho de ser burro II

Mãos à obra

Uma questão central

A casa abandonada

Bang-bang à brasileira

História intrínseca

Tapando a fossa

O eufemismo nosso de cada...

O burrico e a cenoura

Detrito federal

Os mendigos de gravata

Campeão mundial da vergon...

O mestiço

Urna funerária

O coral dos mudos

Comitiva desventura

Moral da história

Pelo fim da “sofrência”

Com a faca e o queijo nas...

O inevitável dragão que n...

João, o desavindo

O rei, o servo, o sonho

Burnout

Estaca zero

Confira também



subscrever feeds

Sexta-feira, 16 de Julho de 2021

Já vai tarde

 

141 - ja ir.jpg

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 21:59
Link do post | Comentar | ADD favoritos
2 comentários:
De Zé Onofre a 16 de Julho de 2021 às 22:25
Boa Noite, (agora que escrevo são 22:14h)
Ando a ver uma série sobre os anos da ditadura militar Brasileira, Os dias eram assim. Uma das canções usadas aconselha a fazer, "que esperar não é saber". Nos idos de 196--- quando Salazar foi inaugurar a Ponte da Arrábida na cidade do Porto, um grupo radiofónico -Os Ridículos - fez a seguinte rábula.
- Está? É da Ponte da Arrábida?
- Sim.
- O sr. Dr. Salazar está?
- Está.
- Podia empurrá-lo?
Façam Uma forcinha a ver se esse resquício da ditadura militar volta lá para o armário bafiento de onde nunca deveria ter saído.
Um abraço.
Zé Onofre
De AB Poeta a 16 de Julho de 2021 às 23:49
Boa noite, Zé Onofre, aqui no Brasil (São Paulo) são 19:40h... Essa música que citou é do Geraldo Vandré, chama "Para não dizer que não falei de flores". Virou um hino contra a ditadura militar, na época. A ditadura militar aqui durou de 1964 até 1984. Mas também teve a ditadura do "Estado Novo", no período (Getúlio) Vargas. Sei que a ditadura de Salazar foi bem dura, mas confesso que não sei nada além disso. Preciso saber mais, inclusive de outras como a do Franco (Espanha) por exemplo. Esse história da ponte é demais! rsrs
Nosso atual presidente quer tentar impor uma ditadura, no modelo do venezuelano Hugo Chaves, que inclusive ele disse ser admirador, mas não vai acontecer. Os militares que o apoiam são uma minoria barulhenta, porém são apenas um bando de corruptos descarados. Veja sobre o caso da Covaxin aqui no Brasil, algo absurdo.
Grato pelo comentário!

André Braga
@ABPoeta

Comentar post

Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags