André Braga

Novembro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30

Pesquise

 

Publicações

Tauromaquia

É promoção, quem vai quer...

Ensejo

Até quando

Em praça pública

Guilhotina

Perto do fogo

Fezes de cada dia

Passageiro

...

Armadilha

Caiu na rede

Entre urubus

Anjo alado

Ao mestre com carinho

Vacinados

Entre mundos

Fratura exposta

Sobre nossos ombros

1000 dias de regresso

O agro é

Futuro

Clara escuridão

Fome

Trambolho

Criacionismo

Jair e o pé de feijão

Sextou!

A invasão

A marcha dos valdevinos

A nova independência

O dia do golpe

#ForaBolsonaro

O agro é pop

Rega-bofe

Medidas

“Ô abre alas que eu quero...

o pulso ainda pulsa...

Tempos frios

Espelho meu

Frio

Expiação

Mitomania

Tropa laranja

um poema solto no espaço....

Copropolítico

Marcha do xilindró

Fecopolítico

Credo

Habeas porcos

Confira também



subscrever feeds

Segunda-feira, 13 de Setembro de 2010

Leito

 

Passei a semana toda te procurando pela minha cama

A mão corria só pelo lençol e quando encontrava um ponto

Mais quente puxava-o imaginando seus cabelos

Seus quadris

 

As pernas se enroscavam ao cobertor procurando calor

E os pés se acariciavam numa espécie de incesto lícito

 

Nunca disse tantas bobagens ao travesseiro

Deslizava o rosto e de leve os lábios soltavam

Nossas baixarias e nomes próprios que inventamos

 

Revirava pela cama só para ouví-la gemendo

Roçava minha vontade contra a pele do colchão

E fechava os olhos procurando seu olhar

Em algum lugar de minhas lembranças

 

Respirava mais rápido a procura do seu cheiro

Do cheiro de nossos dias felizes

 

A cama nunca foi tão vazia sem você...

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 17:07
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags