André Braga

Outubro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Pesquise

 

Publicações

Sobre nossos ombros

1000 dias de regresso

O agro é

Futuro

Clara escuridão

Fome

Trambolho

Criacionismo

Jair e o pé de feijão

Sextou!

A invasão

A marcha dos valdevinos

A nova independência

O dia do golpe

#ForaBolsonaro

O agro é pop

Rega-bofe

Medidas

“Ô abre alas que eu quero...

o pulso ainda pulsa...

Tempos frios

Espelho meu

Frio

Expiação

Mitomania

Tropa laranja

um poema solto no espaço....

Copropolítico

Marcha do xilindró

Fecopolítico

Credo

Habeas porcos

Síndrome de Estocolmo

Necropolítica

Nas ruas

Já vai tarde

Estafeta do capeta

O homem sem qualidade

Dor nossa de cada dia

A alegoria como verdade

2022

Golpistas

Brasil à deriva

Marchinha do militar com ...

"Eggo"

A flor do jardim

Aquários

Cala boca já morreu

Corticoides

Bandeira preta

Confira também



subscrever feeds

Quinta-feira, 1 de Abril de 2010

Saudade

 

Perguntei, e me disseram que todos estão bem

 

Que engraçado a saudade

De onde será que ela vem?

 

Não é da cidade

Não é da puberdade

Não é de nada, nem de ninguém

 

Pois como já me disseram, tudo caminha bem

 

Será que é da mocidade

É do passado então que ela vem?

 

Não. Passado é saudoso

E saudade é mais, muito mais

 

Quando eu era rapaz

Novo, disposto e ansioso

Não sentia saudade

Tudo era novidade

 

Mas o tempo fugaz

E impetuoso

Passou com velocidade

Levou tudo, e me deixou na saudade...

 

E uma pergunta: saudade, de onde ela vem?

 

Não toco mais o passado

Não posso prever, mas posso fazer o futuro

A saudade em mim presente

Me deu um recado:

Venho para o seu bem, lhe asseguro

Não fique angustiado

Trago como presente a vontade

Fique contente

Pois com ela terá prosperidade

 

Da saudade nasce a vontade (rima perfeita)

De se ter o que não tem

De ser um outro alguém

De caminhar e ir além

De amar novamente um outro bem

E de reviver também

 

Matei minha curiosidade!

A saudade vem do tempo que ainda vem

 

Com o presente na mão

Faço tudo com vontade

Para matar a saudade

Que tenho no coração

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 15:18
Link do post | Comentar | ADD favoritos
4 comentários:
De Vivi a 1 de Abril de 2010 às 15:54
Morri... rs ameiii... rs Já sabe, mãos ao alto ... rsrs
Bj
De AB Poeta a 1 de Abril de 2010 às 16:50
Desse jeito vou ter que chamar a polícia! rs rs

Bjão
De Rubens Milioli a 18 de Janeiro de 2011 às 22:29
Companheiro, gostei da sua rima..me empreste uma experiência... onde registrar poemas? Biblioteca Nacional? Um abraço...
De AB Poeta a 19 de Janeiro de 2011 às 01:01
cara, sinceramente, nem sei como fazer isso rs rs... Lancei o livro e o que fiz foi tirar o ISBN, que meio que garante meus direitos autorais. Registar os poemas, não sei como faz. Para falar a verdade, ninguém rouba isso... moramos num país de analfabetos, escrever não é virtude.

Abrçss

Comentar post

Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags