André Braga

Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Pesquise

 

Publicações

Dívida histórica (ressurr...

O culto

Passando a sacolinha

Alô, câmbio

Mercado da fé

Haicais na lápide

Armada

O supremacista pardo

A verdade sobre a mentira...

Primeiro de abril

Herói servil

Estreitando relações

xou da xoxa

Neopentecostal no país do...

Fura-fila

Ensaio sobre a cegueira

Arrebatados

O pária

Diálogos desencontrados

Voto impresso

Sobre nossa política

Cancelamento

Bocaberta

Pragas

Carnacaserna

Fazendo a feira

Fartura

Ménage matinal

Gata borralheira

Bonito na foto

Adestrado II

Adestrado

Corpo incivil

Tomando no centrão

Homem ao mar II

Vacina brasileira

Homem ao mar

Intolerâncias

Como as ruas já diziam

Piada mundial

Impeachment já!

Feliz Natal

Doenças nossas de cada di...

Madrugar

O dia do Saci

Eterno halloween

A fruta proibida

Constructo

O "astronada"

Oito vezes 10

Confira também




subscrever feeds

Quinta-feira, 1 de Abril de 2010

Saudade

 

Perguntei, e me disseram que todos estão bem

 

Que engraçado a saudade

De onde será que ela vem?

 

Não é da cidade

Não é da puberdade

Não é de nada, nem de ninguém

 

Pois como já me disseram, tudo caminha bem

 

Será que é da mocidade

É do passado então que ela vem?

 

Não. Passado é saudoso

E saudade é mais, muito mais

 

Quando eu era rapaz

Novo, disposto e ansioso

Não sentia saudade

Tudo era novidade

 

Mas o tempo fugaz

E impetuoso

Passou com velocidade

Levou tudo, e me deixou na saudade...

 

E uma pergunta: saudade, de onde ela vem?

 

Não toco mais o passado

Não posso prever, mas posso fazer o futuro

A saudade em mim presente

Me deu um recado:

Venho para o seu bem, lhe asseguro

Não fique angustiado

Trago como presente a vontade

Fique contente

Pois com ela terá prosperidade

 

Da saudade nasce a vontade (rima perfeita)

De se ter o que não tem

De ser um outro alguém

De caminhar e ir além

De amar novamente um outro bem

E de reviver também

 

Matei minha curiosidade!

A saudade vem do tempo que ainda vem

 

Com o presente na mão

Faço tudo com vontade

Para matar a saudade

Que tenho no coração

 

Clique no assunto: , ,
Publicado por AB Poeta às 15:18
Link do post | Comentar | ADD favoritos
4 comentários:
De Vivi a 1 de Abril de 2010 às 15:54
Morri... rs ameiii... rs Já sabe, mãos ao alto ... rsrs
Bj
De AB Poeta a 1 de Abril de 2010 às 16:50
Desse jeito vou ter que chamar a polícia! rs rs

Bjão
De Rubens Milioli a 18 de Janeiro de 2011 às 22:29
Companheiro, gostei da sua rima..me empreste uma experiência... onde registrar poemas? Biblioteca Nacional? Um abraço...
De AB Poeta a 19 de Janeiro de 2011 às 01:01
cara, sinceramente, nem sei como fazer isso rs rs... Lancei o livro e o que fiz foi tirar o ISBN, que meio que garante meus direitos autorais. Registar os poemas, não sei como faz. Para falar a verdade, ninguém rouba isso... moramos num país de analfabetos, escrever não é virtude.

Abrçss

Comentar post

Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags