André Braga

Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Pesquise

 

Publicações

Dívida histórica (ressurr...

O culto

Passando a sacolinha

Alô, câmbio

Mercado da fé

Haicais na lápide

Armada

O supremacista pardo

A verdade sobre a mentira...

Primeiro de abril

Herói servil

Estreitando relações

xou da xoxa

Neopentecostal no país do...

Fura-fila

Ensaio sobre a cegueira

Arrebatados

O pária

Diálogos desencontrados

Voto impresso

Sobre nossa política

Cancelamento

Bocaberta

Pragas

Carnacaserna

Fazendo a feira

Fartura

Ménage matinal

Gata borralheira

Bonito na foto

Adestrado II

Adestrado

Corpo incivil

Tomando no centrão

Homem ao mar II

Vacina brasileira

Homem ao mar

Intolerâncias

Como as ruas já diziam

Piada mundial

Impeachment já!

Feliz Natal

Doenças nossas de cada di...

Madrugar

O dia do Saci

Eterno halloween

A fruta proibida

Constructo

O "astronada"

Oito vezes 10

Confira também




subscrever feeds

Segunda-feira, 16 de Novembro de 2009

Picho

O picho é um grito escrito num muro, por um cara que berrou no escuro da noite, na calada da cidade que, parcialmente morta, dorme.


Quem acorda do coma em meio à manada, passa em frente e o lê cravado disforme, escuta o apelo do coitado e mesmo sem vê-lo sabe que a paz não repousa e sim jaz em sua alma, que ousa dizer.


A cidade já sem calma à vida retoma, e olhar em sua volta ela se nega, pois há muito que fazer e não há tempo a perder, temos que correr porque aqui o bicho pega.


O picho foi visto, lido e esquecido... Virou lixo.

 

Publicado por AB Poeta às 16:17
Link do post | Comentar | ADD favoritos
3 comentários:
De Tera a 21 de Novembro de 2009 às 22:46
O texto foi lido, gravou fundo um instantâneo de Vida e deu-me um momento de reflexão... Tantos pichos por aí, devorados por bichos que sequer sabem que o são!...

Abraço.
De Kel a 4 de Dezembro de 2009 às 02:01
Me agrada as belas e inusitadas e criativas imagens que nos deslumbram em muitos muros (urbanos)...
que nos remetem a outras realidades...
De AB Poeta a 5 de Dezembro de 2009 às 12:58
Também gosto... Mas o que me chama a atenção nos pichos (não me refiro aos grafites) são as formas complexas e desuniformes. É que imagino o seguinte: um grupo de garotos ficam horas rabiscando em papéis para desenvolverem aquelas letras e formas, depois saem na calada para cravalas em muros, paredes... Esse ato de querer se expressar é que me chama a atenção, não vejo isso como a maioria ve, como uma atitude marginal. Muitas vezes os muros pichados são mais feios que os pichos. A cidade é feia por natureza, e o picho é um grito escrito...

Comentar post

Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags