André Braga

Outubro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Pesquise

 

Publicações

Sobre nossos ombros

1000 dias de regresso

O agro é

Futuro

Clara escuridão

Fome

Trambolho

Criacionismo

Jair e o pé de feijão

Sextou!

A invasão

A marcha dos valdevinos

A nova independência

O dia do golpe

#ForaBolsonaro

O agro é pop

Rega-bofe

Medidas

“Ô abre alas que eu quero...

o pulso ainda pulsa...

Tempos frios

Espelho meu

Frio

Expiação

Mitomania

Tropa laranja

um poema solto no espaço....

Copropolítico

Marcha do xilindró

Fecopolítico

Credo

Habeas porcos

Síndrome de Estocolmo

Necropolítica

Nas ruas

Já vai tarde

Estafeta do capeta

O homem sem qualidade

Dor nossa de cada dia

A alegoria como verdade

2022

Golpistas

Brasil à deriva

Marchinha do militar com ...

"Eggo"

A flor do jardim

Aquários

Cala boca já morreu

Corticoides

Bandeira preta

Confira também



subscrever feeds

Segunda-feira, 16 de Novembro de 2009

Picho

O picho é um grito escrito num muro, por um cara que berrou no escuro da noite, na calada da cidade que, parcialmente morta, dorme.


Quem acorda do coma em meio à manada, passa em frente e o lê cravado disforme, escuta o apelo do coitado e mesmo sem vê-lo sabe que a paz não repousa e sim jaz em sua alma, que ousa dizer.


A cidade já sem calma à vida retoma, e olhar em sua volta ela se nega, pois há muito que fazer e não há tempo a perder, temos que correr porque aqui o bicho pega.


O picho foi visto, lido e esquecido... Virou lixo.

 

Publicado por AB Poeta às 16:17
Link do post | Comentar | ADD favoritos
3 comentários:
De Tera a 21 de Novembro de 2009 às 22:46
O texto foi lido, gravou fundo um instantâneo de Vida e deu-me um momento de reflexão... Tantos pichos por aí, devorados por bichos que sequer sabem que o são!...

Abraço.
De Kel a 4 de Dezembro de 2009 às 02:01
Me agrada as belas e inusitadas e criativas imagens que nos deslumbram em muitos muros (urbanos)...
que nos remetem a outras realidades...
De AB Poeta a 5 de Dezembro de 2009 às 12:58
Também gosto... Mas o que me chama a atenção nos pichos (não me refiro aos grafites) são as formas complexas e desuniformes. É que imagino o seguinte: um grupo de garotos ficam horas rabiscando em papéis para desenvolverem aquelas letras e formas, depois saem na calada para cravalas em muros, paredes... Esse ato de querer se expressar é que me chama a atenção, não vejo isso como a maioria ve, como uma atitude marginal. Muitas vezes os muros pichados são mais feios que os pichos. A cidade é feia por natureza, e o picho é um grito escrito...

Comentar post

Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags