André Braga

Abril 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Pesquise

 

Publicações

Dívida histórica (ressurr...

O culto

Passando a sacolinha

Alô, câmbio

Mercado da fé

Haicais na lápide

Armada

O supremacista pardo

A verdade sobre a mentira...

Primeiro de abril

Herói servil

Estreitando relações

xou da xoxa

Neopentecostal no país do...

Fura-fila

Ensaio sobre a cegueira

Arrebatados

O pária

Diálogos desencontrados

Voto impresso

Sobre nossa política

Cancelamento

Bocaberta

Pragas

Carnacaserna

Fazendo a feira

Fartura

Ménage matinal

Gata borralheira

Bonito na foto

Adestrado II

Adestrado

Corpo incivil

Tomando no centrão

Homem ao mar II

Vacina brasileira

Homem ao mar

Intolerâncias

Como as ruas já diziam

Piada mundial

Impeachment já!

Feliz Natal

Doenças nossas de cada di...

Madrugar

O dia do Saci

Eterno halloween

A fruta proibida

Constructo

O "astronada"

Oito vezes 10

Confira também




subscrever feeds

Quarta-feira, 23 de Setembro de 2009

Tempo

O tempo constrói a pedra
Com a pedra construo o templo
No templo arquiteto a vida
Traçando uma linha finita
Na linha infinita do tempo


O tempo é parado, parado em si mesmo
Ensimesmado eu, mato o tempo
Sem tempo ser-me: contratempo
Luta difícil, contra o tempo
Pele riscada, rosto sulcado
Marcado pelo tempo


Relativo, o tempo, que se dilata
Dimensão curva, talvez seja a quarta
Viagem no tempo: sonho possível
O tempo que vem, vem imprevisível


O tempo é invento, preso ao relógio
Cravado ponteiro indicando o horário
Tempo marcando o tempo marcado
Não vê a hora de ser dilatado
Na curva do espaço, já é sem tempo


O tempo não pára, o tempo só passa
E eu passo o tempo, correndo e vivendo
Enquanto a vida, veloz passa-tempo
Seguindo em frente, nos ultrapassa


De tempo ao tempo, pois ainda há tempo
...
 

 

Foto de Eric Neumann - Click e vejo o fotolog

Clique no assunto: , , ,
Publicado por AB Poeta às 03:21
Link do post | Comentar | ADD favoritos
5 comentários:
De Mirella Santos a 23 de Setembro de 2009 às 13:44
Qtas inspirações dessas imagens do Éric, hein? rs.
O tempo... já ouvi demais:" corro atrás do tempo perdido". Que bobagem! O tempo está sempre ai... não se perde, e nem se ganha... apenas se vive!
É como uma médica já me disse: " não existe recuperação do sono que não se dormiu. O que não se dormiu nessa noite, já foi". E ai faço um paralelo: não há recuperaçao do tempo que se perdeu... o que aconteceu, já foi. Mas pode-se fazer uma releitura do que foi vivido, do que está vivendo ou até mesmo um possível "planejamento" do que está para vir.
De AB Poeta a 23 de Setembro de 2009 às 20:29
Olá Mirella!

O Eric me disse que está pensando em fazer um livro com essas fotos, e que queria alguém para escrever algo sobre elas, em forma de poema. Peguei algumas fotos e estou tentando escrever algo... Aos poucos tá saindo.

Bjos
De Mirella Santos a 24 de Setembro de 2009 às 13:46
Nossaaa, que ideia do caralho! Adorei tudo, a iniciativa, as fotos, os textos.... parabéns aos dois! E com certeza vou cobrar um exemplar autografado por seus criadores, hein.....
De Marisa a 21 de Setembro de 2011 às 02:25
é isso mesmo, tempo é invento preso no relógio.

tempo é invento
em vento

é isso mesmo

putz, adorei esse
De AB Poeta a 21 de Setembro de 2011 às 02:31
o tempo é um negócio estranho rsrs...

Vlw pelo comentário!

Comentar post

Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags