André Braga

Fevereiro 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28

Pesquise

 

Publicações

O talco anal do palhaço

A moral na marca da cal

Poemografia

As novidades de Ratanabá

Expectação

O patriotário

Quadrúpedes

06 DO 1

Amnésia voluntária

Já Air

Ao eterno rei Pelé

Callichirus major (crustá...

Só mais 72hs

Messitrocracia

Seleção Amarela

Marca passo

Nuvens, nuvens...

Cão perdido

A troça do mundo é nossa

Entre sonhos

Missão Marte

A economia no reino de Ra...

O cão do planalto

O reino de Ratanabá

"Marcha soldado, cabeça d...

02/11/2022

Acabou

Acabou

Carta aos (de)missionário...

A profecia

Palanque divino

Supernova

A casa da moeda da fé

Mais 4, pra que?

Fim de papo

Céu de outubro

A idolatria

Canção da despedida

A farda, um fardo

Xeque-mate

Bolsovírus

Bicentenário

Um sórdido arquétipo

E agora, João?

Delícia e dissabor

O evangelistão (bancada d...

Juventude transviada

O coração da história

Uma mera etiqueta

Sobre a humanidade

Confira também



subscrever feeds

Quarta-feira, 22 de Julho de 2009

Pêssego

Menina mulher menina
Do ouro, lhe fizeram os cabelos
Da noite, lhe fizeram os desejos
Inquieta fêmea leonina


De erro em erro, acerta
Acerta corações desprevenidos
Coitados, machos desprovidos
De inteligência. Coibidos
Escondem-se atrás da rudeza


Felina, mandona Rainha
Por onde passa, enche de graça
Para as outras mulheres: mesquinha
Acham-na gatuna, pura desgraça


Isso é inveja! Dor de cotovelo
Por roubar a cena, em lugares
Onde anda: ruas, praças, bares
Pois é sublime leoa, de corpo belo


No amendoado olhar carrega a beleza
De causar aos homens desassossego
Tens na alma singela natureza
Porque és doce fruto, és pêssego.


Inquieta fêmea leonina...

Clique no assunto: , , ,
Publicado por AB Poeta às 18:26
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags