De Soldier a 9 de Maio de 2010 às 00:09
Entendo seu ponto de vista, mas obrigo-me a discordar, não por questões religiosas, deixo claro desde já, mas sim por questão de justiça. Esclareço: Usando o exemplo oferecido por vc, quando uma mulher decide se relacionar com um homem sem a devida proteção, assim como uma pessoa que se embriaga, decide conduzir um veículo e por fim, mata alguém, a lei prevê que este indivíduo sabia do risco e seu crime se enquadra como homicídio doloso, ou com intenção de matar... salvas as devidas proporções, da mesma forma, quando uma mulher engravida, ela sabia do risco... e depois que uma vida de desenvolve em seu ventre, a decisão sobre a continuidade ou não da gestação não pode mais caber somente a ela... ou seja, é justo e totalmente plausível que ela seja "punida" (muito entre aspas inclusive) por seu "erro" (tb entre aspas) assumindo todo o peso e as consequências posteriores, inclusive sobre essa vida inocente, que independente de religião, tem garantida sua sobrevivência pela nossa constituição e pelos valores morais e éticos de nossa sociedade. Naturalmente, não incluo nesta linha de raciocínio casos de estupro e não quero entrar neste mérito que é ainda mais polêmica.

No mais, parabéns pela coragem de abordar esse assunto, justamente na véspera do comercial dia das mães...

Abç!

Soldier
De AB Poeta a 9 de Maio de 2010 às 01:53
Cara, escrevi esse texto faz quase um ano, postei no twitter porque havia outros posts sobre o assunto, o lance do dia das mães foi pura coincidência... mas é bom porque levanta mais ainda o debate.
Respeito seu ponto de vista, mas ainda acho que esse assunto quem tem que tomar as rédeas são as mulheres, as mais afetadas com relação a gravidez.

Vlw pelo comentário!

Abrçss
Comentar:
De
 
Nome

Url

Email

Guardar Dados?

Ainda não tem um Blog no SAPO? Crie já um. É grátis.

Comentário

Máximo de 4300 caracteres




O dono deste Blog optou por gravar os IPs de quem comenta os seus posts.