André Braga

Outubro 2021

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30
31

Pesquise

 

Publicações

Sobre nossos ombros

1000 dias de regresso

O agro é

Futuro

Clara escuridão

Fome

Trambolho

Criacionismo

Jair e o pé de feijão

Sextou!

A invasão

A marcha dos valdevinos

A nova independência

O dia do golpe

#ForaBolsonaro

O agro é pop

Rega-bofe

Medidas

“Ô abre alas que eu quero...

o pulso ainda pulsa...

Tempos frios

Espelho meu

Frio

Expiação

Mitomania

Tropa laranja

um poema solto no espaço....

Copropolítico

Marcha do xilindró

Fecopolítico

Credo

Habeas porcos

Síndrome de Estocolmo

Necropolítica

Nas ruas

Já vai tarde

Estafeta do capeta

O homem sem qualidade

Dor nossa de cada dia

A alegoria como verdade

2022

Golpistas

Brasil à deriva

Marchinha do militar com ...

"Eggo"

A flor do jardim

Aquários

Cala boca já morreu

Corticoides

Bandeira preta

Confira também



subscrever feeds

Segunda-feira, 2 de Março de 2009

Marketing Sensorial

Marketing de experiência sensorial, ou simplesmente marketing sensorial, tem como objetivo criar um vínculo emocional entre produto/serviço com o cliente, explorando os cinco sentidos sensoriais humanos: olfato, tato, paladar, visão e audição. Também é chamado de terceira onda do marketing.


Essa estratégia não exige um investimento muito alto, seus resultados são práticos e de curto prazo. Essa experiência sensorial por qual os consumidores são sujeitados, além de tornar a compra do produto mais especializada, mais característica, destaca também o estabelecimento em que ela é realizada.


A visão é um dos sentidos mais explorados pelos profissionais da área. Cores, formatos e tamanho de logos são escolhidos de maneira minuciosa, para não causar nenhum tipo de aversão junto aos consumidores. A arquitetura é uma ótima opção dentro dessa estratégia, mas é a menos utilizada.


A audição deve ser cuidadosamente explorada. Em ambientes como supermercados, devem ser reproduzidas músicas mais suaves, para que os clientes passe mais tempo dentro do estabelecimento. Já em lugares em que há uma rotatividade maior de clientes, é aconselhável uma música mais acelerada.


O tato é um sentido importante. É através dele que se sente a textura ou a maciez de certos produtos. É sempre bom deixar os produtos ao alcance do consumidor.


No paladar não há muitas novidades de estratégia. Como se trata de algo muito subjetivo, e que varia de acordo com a cultura regional, a maneira mais utilizada para atrair um novo consumidor ainda é a provação, mais conhecida como mostra grátis. Oferecer balas, doces, chocolates, pode ajudar nessa nova conquista.


O olfato é o sentido menos trabalhado em ambientes empresarias, pois o aroma ideal para determinado púbico é muito difícil. Um aroma escolhido de forma errada pode causar enjôo, mal-estar em clientes e funcionários.


Aromas como bolo, pão, chocolate, café, cria um ambiente familiar, o que deixa as pessoas mais à vontade. Segundo pesquisa encomendada pela Nike, 84% dos consumidores dispõem-se mais a comprar um par de calçados quando são influenciados por um aroma floral misto. O aroma sempre deve estar, de alguma forma, ligado ao produto oferecido. Não se pode colocar, numa loja de artigos esportivos, um aroma de pão quente, por exemplo.

 

Referências:

 

Portal do Marketing

RH Portal

Portal da Administração

 

Ver: Marketing Sensorial Parte II - Rita e Roberto

Clique no assunto: ,
Publicado por AB Poeta às 16:39
Link do post | Comentar | ADD favoritos
2 comentários:
De Web Marketing | Publicidade Online a 23 de Setembro de 2010 às 20:53
Bom artigo. Curto e objectivo.

Abraço
De AB Poeta a 23 de Setembro de 2010 às 21:31
Obrigado! Espero que tenha ajudado!

Abrçs

Comentar post

Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags