Minhas poesias.

Junho 2020

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

Pesquise

 

Publicações

A peste

O “trezentismo”

Amor nos tempos de corona...

Aos que abanam o rabo

É frias

Embate chucro

Fim de namoro

O grande mentecapto

Sacro cheio

A nova política

Bandeirolas

Próxima cena

O churrasco

João, o fanfarrão

Regina, let's pum

O pelotão caterva

Epitáfio

O pobre brasileiro

A costureira

E daí?

É bolsodória!

Labirinto

O capitão chupeta

A canetada saiu pela cula...

Aleluia no país do carnav...

Fanáticos FC

A verdadeira história de ...

Amor nos tempos de corona...

Quarentena

Da natureza

Flatulência mental

Do amor que er[r]a

Canção do Exausto

Mineral

Joker

Torcedores FC

O alcoólatra

Animais e refeições

Remoenda

Joinha

A riqueza amazônica

Astros ilícitos

Estrela submersa

Triturados

Manhãs bragantinas

A gaiola

Aquífero paulistano II

O laranjal

Black Friday

Aquífero paulistano

Confira também




Todas as publicações

subscrever feeds

Domingo, 25 de Janeiro de 2009

Me falta etiqueta?

 

Todos os dias, ou quase todos, me descubro do Parahyba, levanto do Probel, só de Dog, dirijo-me ao banheiro, às vezes sento na Loqasa, às vezes não nesse horário, mas quando sento, depois do serviço feito, passo o Carinhoso nas nádegas, ligo a Corona, me esfrego, parte com Dove parte com Colorama, enxáguo-me, desligo a ducha, e me emaranho na Sisa. Depois de seco, passo Dope nas axilas, Natura nos braços, com a Sorriso passo Colgate nos dentes, às vezes passo Bozano na face e retiro tudo com Gillette, e passo, logo após, O Boticário. Terminado tudo, saio. Vou para o quarto, coloco a Zorba, visto a Hering, boto a Lee, calço as Adidas, com Granado dentro, e o par de All-Star sobre. Coloco o Iron-Man no pulso e o Nokia no bolso. Dirijo-me à cozinha, tomo Pilão com Jussara requentados no Dako, como Pullman com Qualit, encho o Tupperware com Tio João e Carioquinha, e junto, coloco a mistura que estiver disponível. O que sobrou guardo na Brastemp. Depois de cheia e bem fechada, a Tupperware, coloco-a na Bagmax, junto com Crime e Castigo, jogo-a nas costas, coloco o Sony nos ouvidos e saio de casa. Vou para o ponto e pego o Mercedes, que não é mais Amélia, mas continua sendo de verdade. Chego ao trabalho, ligo o Dell, atendo o Ericson, às vezes o Motorola, vendo Bomber, Bravox, Selenium, Stetsom, Golden Cabo, American-Auto e mais um monte de outras coisas. Todos os dias, no mesmo horário, como o que estiver dentro do Tupperware, às vezes com Coca-Cola, outras com Dolly, algumas com Tang ou Frisco. Depois como um Nestlé, ou chupo uma Kids, ou tomo um Kibon. Passado uma hora, volto à rotina. Finda o dia de labor, pego o Mercedes, às vezes vou tomar uma Brahma, ou uma Skol, às vezes vou usar Olla, às vezes vou direto para casa. Chegando, esvazio a Bagmax, descalço o All-Star e as Adidas, tiro a Lee, a Hering, a Zorba, vou para o banheiro e refaço todo o procedimento matinal, saio e visto-me. Para passar o tempo às vezes ligo a LG, às vezes ligo o LG, às vezes escuto o Toshiba, às vezes toco a Eagle ou o Tagima e em dias quentes ligo o Walita para refrescar-me. Antes de dormir programo o Nokia para acordar-me no horário certo. Deito no Probel, jogo o Parahyba por sobre mim e repouso com a cabeça no Zelo. E assim vai...

 

Às vezes a rotina muda, inventam novas necessidades indispensáveis à nossa vida cotidiana e junto com essas invenções novas marcas vão sendo inclusas em minha história.

 

 

Para ler:

Eu etiqueta - Carlos Drummond de Andrade

Para ver:

A alma do negócio - Super Filmes - 1996

Publicado por AB Poeta às 02:45
Link do post | Comentar | ADD favoritos
1 comentário:
De Rebeca a 25 de Janeiro de 2009 às 21:23
Oie André, as pessoas mais 'mão de vaca' enchem o peito para dizer com um ar de humildade ' eu não uso roupa de marca'...quem disse que não??..pode não vestir ou usar grife mas marca tudo tem...
belo texto normal sobre coisas q não prestamos atenção!

bjoka
rebecaaaaaaaaaaaaaaaa

Comentar post

Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Clique no assunto

todas as tags