André Braga

Agosto 2023

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
28
29
30
31

Pesquise

 

Publicações

Dicotomia urbana

Efeito Barbie

pequenininho, minúsculo.....

Pestilência social

Milho aos pombos

Em nome de jesus

Exames de rotina

O desprezível inelegível

Rock'n'roll (mortos vivos...

Passarinhos

Um conto de fardas

Aquela estrela

A humana indústria do lix...

Para Rita Lee

...

Fagulha do tempo

A força que insiste em mo...

Prontuário

Conflito carnal

A mão que nos desenha

Mr Ozzy

O talco anal do palhaço

A moral na marca da cal

Poemografia

As novidades de Ratanabá

Expectação

O patriotário

Quadrúpedes

06 DO 1

Amnésia voluntária

Já Air

Ao eterno rei Pelé

Callichirus major (crustá...

Só mais 72hs

Messitrocracia

Seleção Amarela

Marca passo

Nuvens, nuvens...

Cão perdido

A troça do mundo é nossa

Entre sonhos

Missão Marte

A economia no reino de Ra...

O cão do planalto

O reino de Ratanabá

"Marcha soldado, cabeça d...

02/11/2022

Acabou

Acabou

Carta aos (de)missionário...

Confira também



subscrever feeds

Terça-feira, 2 de Dezembro de 2008

Funk do Picolé

Depois de aventurar-me na composição de algumas marchinhas de carnaval, um outro ritmo que despertou-me interesse em, tentar mais uma vez, compor algo, foi o Funk carioca. Acredito que todas as pessoas que habitam a terra brasilis, pelo menos uma vez, de maneira voluntária ou não, ouviram um Funk, desses bem linguisticamente “elaborados”, e que, depois de uma vez ouvido, nunca mais sai da sua cabeça (chamo isso de chiclé-music). O que impressiona nessas composições, ta certo que algumas são muito escrachadas, mas, mesmo assim, repare como as letras são extremamente simples. Você deve estar falando - “porra, esse cara ta postando merda” - mas então, é o seguinte, tenta você compor um Funk! Cara, é incrível, é muito difícil fazer algo tão simples! Na tentativa de fazer algo “simples”, compus este:

 

Funk do picolé
Letra: MC Fat (André Al)

Fui pra praia no verão
Comprei um picolé
Na barraca do alemão
Que é lotada de mulher

 

Cheguei numa gatinha
Chamei para um rolé
Com toda educação
Ofereci meu picolé

 

Ela ficou vermelha
E respondeu dengosa
- Chupar seu picolé? Só se for agora!

 

Então - chupa vai, chupa vai, chupa vai, chupa, chupa!
Então - chupa vai, chupa vai, chupa vai, chupa, chupa!

 

Ela chupou todinho
Que gulosa que ela é
Só sobrou o palitinho
Do meu picolé

 

Ela queria outro
- Qual sabor que você quer?
De baunilha ou chocolate?
- Me traz o que tiver!

 

Na do alemão já era
Fui buscar na do José
Porque o que interessa a ela
É chupar o picolé

 

Então - chupa vai, chupa vai, chupa vai, chupa, chupa!
Então - chupa vai, chupa vai, chupa vai, chupa, chupa!

Clique no assunto: , , ,
Publicado por AB Poeta às 01:01
Link do post | Comentar | ADD favoritos
Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda


Poesias declamadas



Todas as publicações

Clique no assunto

todas as tags