Manifestações consciente do inconsciente. Contos e poesia crônica.

Janeiro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
24
25
26
27
28
29
30
31

pesquise

 

publicações

PEC(ados)

Lavrador

Declaração

Modelo

Encalço

Haicai V

Viagem

Numa fria

Poema antigo

Encontros

Ombrax

Sós

Coração violento

O que não passa?

Qual será a senha?

Marcados

Cada casa

Lançamento

A desmetamorfose

Um vazio

Paraíso

Noites de Verão

O relógio da vovó

Conto de Fadas

A fonte

Um par

contratempo

a bunda dela

ambidestro

mãe dos sem mães

advérbio

quando fomos nuvens

fossa

prateando

banquete

renda-se

pecado

translação

o fio vermelho

arte final

ossos do ofício

delinear

sinfonia

passarinha

fotogenia

Instagram

a rua e o rio

viva voz

anseio

o mar dentro da concha

Confira também



todas as publicações

subscrever feeds

Quarta-feira, 4 de Março de 2015

o mar dentro da concha

 

na conversa calorosa

na rede fria

entre muitas palavras

e poucas imagens

surge parte nua

do corpo alvo

felino e longo

e aos poucos outras:

o colo cálice

a coisa lisa e brilhosa

o seio simétrico

a boca estática em forma de beijo

o olhar vivo que sugere o sorriso

 

e o universo que nos cerca

que ainda está em expansão

de repente se contrai

a coerciva distância geográfica acaba

na equidistância do desejo

e a ideia de espaço some

 

é como a mágica que acontece

nas trocas de cartas entre amantes

que aproxima suas mãos através do papel perfumado

como a foto que vive na carteira

ícone que ameniza a ausência

como a pequena concha jogada na areia

que ao pé do ouvido ruge

porque dentro carrega o mar

 

a troca virtual

desvirtua o impossível

sinto sua presença

e tudo se torna atemporal

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 11:41
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
2 comentários:
De Marcos Veloso a 5 de Março de 2015 às 20:10
Um encontro no mar amor,dentro do mais puro desejo latente,amantes entregam-se a vida,ao tempo mar amor sem horas para deixar,os sussúrros e palavras aos beijos do mar amor,fogo etérno aos tempos caminhos até sentir a liberdade do mais puro êxtase.
De AB Poeta a 6 de Março de 2015 às 21:44
rsrs

belo comentário/poesia!

vlw!

abrçs

comentar post

Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda



Poesias declamadas


Clique no assunto

todas as tags