Manifestações consciente do inconsciente. Contos e poesia crônica.

Novembro 2017

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
11
12
13
14
15
16
17
18
19
20
21
22
23
24
25
26
27
28
29
30

pesquise

 

publicações

Um minuto de silêncio

Moluscos

Banquete

PEC(ados)

Lavrador

Declaração

Modelo

Encalço

Haicai V

Viagem

Numa fria

Poema antigo

Encontros

Ombrax

Sós

Coração violento

O que não passa?

Qual será a senha?

Marcados

Cada casa

Lançamento

A desmetamorfose

Um vazio

Paraíso

Noites de Verão

O relógio da vovó

Conto de Fadas

A fonte

Um par

contratempo

a bunda dela

ambidestro

mãe dos sem mães

advérbio

quando fomos nuvens

fossa

prateando

banquete

renda-se

pecado

translação

o fio vermelho

arte final

ossos do ofício

delinear

sinfonia

passarinha

fotogenia

Instagram

a rua e o rio

Confira também



todas as publicações

subscrever feeds

Sexta-feira, 24 de Dezembro de 2010

Me nina

 

Menina

Me nina

Em sua conversa de brincar

 

Em tuas palavras a noite não acaba

Me acaba

Nesse jogo de conversar

 

Me conta contos

E poemas

Que já foram de azar

 

Reescreve a história

Comigo

No papel principal de beijar

 

Menina

Me nina

No teu berço de abraçar

Porque o tempo estica o dia

Mas é na noite

Que com você quero querer

Porque querer

É muito mais do que amar

 

Menina

Me nina

Em teu colo de deitar

 

Clique no assunto: , ,
publicado por AB Poeta às 22:23
link do post | comentar | adicionar aos favoritos
4 comentários:
De Nina a 25 de Dezembro de 2010 às 03:01
Isso é bonito, André. Aliás, lindo de morrer...
De AB Poeta a 25 de Dezembro de 2010 às 04:52
rsrs as meninas que me fazem escrever assim! rs rs

Bjos
De Nina a 25 de Dezembro de 2010 às 09:09
É. É sempre assim. As meninas não são fáceis. rs
De AB Poeta a 25 de Dezembro de 2010 às 13:17
não são fáceis? elas são impossíveis! rsrs mas são uma necessidade.

comentar post

Follow ABPoeta on Twitter
Instagram

Compre meus livros


Livros por demanda



Poesias declamadas


Clique no assunto

todas as tags